quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Muammar Kadhafi foi morto em ataque, diz novo governo da Líbia



O ex-ditador da LíbiaMuammar Kadhafi, foi morto em um ataque de combatentes do novo governo do país, nesta quinta-feira (20) próximo à cidade de Sirte, segundo o novo governo da Líbia.
"Ele foi morto em um ataque dos combatentes. Há filmagem disso", disse Mahmoud Shammam, ministro da Informação do novo governo
"Anunciamos ao mundo que Kadhafi morreu nas mãos dos revolucionários", disse Abdel Hafez Ghoga, porta-voz do Conselho Nacional de Transição (CNT), em Benghazi. "É um momento histórico, é o fim da tirania e da ditadura. Kadhafi cumpriu seu destino."
A Otan, que apoia militarmente a rebelião anti-Kadhafi na Líbia, e os EUA ainda não confirmaram a informação.
As informações iniciais eram de que Kadhafi havia sido preso e estava ferido em ambas as pernas, gravemente. A France Presse publicou uma foto que seria de Kadhafi logo após a captura, ferido ou morto. Fontes militares rebeldes confirmaram a veracidade da imagem.

A primeira confirmação sobre a prisão de Kadhafi foi feita por Abdel Majid, chefe militar dos ex-rebeldes líbios na capital, Trípoli.
"Ele foi capturado. Ele está ferido em ambas as pernas... Ele foi levado de ambulância", disse o militar à agência Reuters, por telefone.
Otan e EUA não confirmam
A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e o Departamento de Estado dos EUA ainda não confirmavam a prisão ou a morte do coronel.
A Otan afirmou que ainda "levaria tempo" para checar as informações.
A aliança só confirmou ter bombardeado um comboio pró-Kadhafi próximo a Sirte.
"Aproximadamente às 8h30 locais (10h30 de Brasília) de hoje, a Otan bombardeou veículos da força militar pró-Kadhafi que faziam parte de um grupo maior que manobrava nas vizinhanças de Sirte", afirmou o porta-voz, coronel Roland Lavoie.

A Otan não precisou se Kadhafi se encontrava neste comboio militar "que representava uma ameaça para os civis", segundo a fonte.
"O Departamento de Estado não pode, neste momento, confirmar as notícias da imprensa sobre a captura ou morte de Muammar Kadhafi", declarou a porta-voz da diplomacia americanao, Victoria Nuland. Segundo ela, a diplomacia americana estava trabalhando para obter informação confiável.
Comemoração
Mas os rebeldes e a população já comemoravam a notícia nas ruas das principais cidades líbias.

Fonte:G1
Postar um comentário