domingo, 5 de junho de 2011

Traficante Fal: "Se eu realmente sou traficante, cadê a balança?", defende-se

Fagner Sousa da Silva, o Fal, 30 anos, prefere dar seu show longe dos holofotes. Após deixar para trás o Aeroporto Internacional Luis Eduardo Magalhães, em Salvador, e o assédio das câmeras, o traficante sentou em uma cadeira do Instituto Médico Legal (IML), na avenida Centenário, e soltou a língua antes de se submeter a exame de corpo de delito.


Fal, à esquerda, e Valter Santos Rodrigues Filho, o Pisca, seu braço direito, são escoltados na sala do Instituo Médico Legal

Em entrevista ao CORREIO, ele debochou do secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, esnobou o jet ski “fuleiro” que aparece dirigindo em fotografias, disse ter trabalhado com saidinhas bancárias e usou a falta de cadarço do tênis como prova de pobreza.

Fal chegou a Salvador por volta da 0h de sábado. Ele estava acompanhado da namorada, Patrícia Silva Vieira e seu filho de sete meses; Rosângela de Souza Pinto, a Rose; Valter Santos Rodrigues Filho, o Pisca, seu braço direito; Elisabete Alpedriz de Cerqueira, mulher de Pisca, e o filho do casal, além de Monique de Santana Marques, ex-mulher de Marcelo de Jesus Silva, o Chucky, morto há oito meses, em Fazenda Grande. Rose é uma das lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC), responsável por abastecer de drogas estados do Nordeste, incluindo a Bahia.

Você é considerado pela policia o maior traficante da Bahia. Isso é verdade?
Rapaz, quem tem sua boca fala o que quer. Se eu realmente sou traficante, cadê a balança?

Por que você foi para São Paulo?

Para trabalhar.

Há quanto tempo estava lá?
Dois anos

Em que você trabalhava?
Comprava e vendia carros.

Onde você foi pego?
Saindo do banco.

E os R$ 50 mil que você foi sacar quando a polícia te pegou? Onde você conseguiu tanto dinheiro?
Que 50 mil, rapaz?! Se eu tivesse esse dinheiro todo eu estava fora do país. Olha o estado do meu tênis! Não tem nem cadarço. Sou duro, morava em São Paulo de aluguel.

E o jet ski?
Que jet ski?! Um jet ski velho de R$ 6 mil...

Quem são as outras pessoas?

Não sei de ninguém. Vocês estão aí dizendo que eu sou traficante. Que traficante que eu sou? Sou trabalhador. Eu já trabalhei com saidinha bancária.

Que tipo de envolvimento você tinha com o Chucky?
Não tinha envolvimento com ninguém. Vocês já estão envolvendo aí a mulher do cara. Ela não entra em nada não.


Fonte:Correio da Bahia

Postar um comentário